Imagem do país está deteriorada, constata Jean Paul Prates

Estudantes da Escola de Negócios Kellogg trataram com o senador do cenário de polarização política que o Brasil vive desde 2013

Jovens pesquisadores da Kellogg School of Management, de Chicago (EUA), estiveram nesta segunda-feira, 25, no gabinete do senador Jean Paul Prates (PT-RN), em Brasília. Eles o entrevistaram para falar da imagem do Brasil construída a partir da interação nas redes sociais. O parlamentar tratou do cenário de polarização política que tomou conta do país desde junho de 2013.

Jean Paul avalia que houve excessos na judicialização dos debates políticos o que provocou a manipulação política e a proliferação de fake news, afetando não apenas a política, mas o desenvolvimento do país. “Houve uma  deterioração econômica e a redução de investimentos no país, provocando retrocessos políticos e instabilidades que culminaram com a eleição de Jair Bolsonaro”, destaca o senador.

Fatores como a operação Lava-jato, para além do necessário combate à corrupção, trouxeram um enfraquecimento da política, resultado na fragilidade do Brasil no cenário internacional. “Operações que deveriam ter atingido pessoas, executivos de empresas e políticos investigados, acabaram provocando na mídia e nas redes sociais um grande estrago da imagem de empresas e indústrias nacionais bem como partidos e grupos sociais”, ressalta.

O congressista também tratou do impacto das redes sociais no processo eleitoral, associado ao enfraquecimento da credibilidade de jornais e o aumento das fake news. Segundo Jean Paul, o sucesso da extrema-direita nas eleições proporcionais, com a ascensão de partidos e políticos neoconservadores deve-se muito ao engajamento e aplicação de estratégias de redes.

Os ataques às reputações e o descrédito do Poder Judiciário também seriam resultado do processo de acirramento e de excessiva polarização. Ele disse que o fenômeno, como numa briga de torcidas, um dramático “fla-flu”, acarretou no enfraquecimento das instituições e da democracia no país.

O grupo de estudantes participa de programa de Pós-graduação em Gestão de Negócios da Kellogg School of Management, a escola de negócios da Universidade Northwestern, localizada em Evanston, Illinois, nos Estados Unidos.

Texto e foto: Vinícius Ehlers