Jean Paul volta a criticar reforma da Previdência

Senador diz que o governo erra ao vender a ideia de que a proposta é a “salvação do país”. Ele disse que “as coisas não são feitas no rolo compressor”

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) disse que o Brasil precisa debater outras pautas, além da Reforma da Previdência, e criticou o governo por tentar atropelar o Congresso ao impor um projeto que ainda não está claro para a maioria da população. Ele esteve, nesta segunda-feira,25, no debate sobre a PEC 06/2019, na Comissão de Direitos Humanos do Senado.

“As coisas não são feitas no rolo compressor. Não adiantar ir para as mídias sociais ou falar alto. Essas coisas aqui têm poder limitado. Elas vão até a página 7”, afirmou. Jean Paul disse que o Palácio do Planalto precisa melhorar sua relação com o Parlamento. Para ele, o governo tem se comunicado mal com o Congresso.

Segundo o parlamentar, o governo federal tem vendido a ideia de que a reforma da Previdência é a salvação do país. “Sou completamente contra essa visão. Existem muitas pautas para se debater no país. Na área econômica, por exemplo, temos a discussão sobre a Reforma Tributária e sobre a distribuição de renda”, disse o senador, em entrevista.

Jean Paul Prates lembrou ainda que o governo precisa compreender as lideranças, ouvir as pessoas e o povo. “É preciso ouvir a base do país. O povo brasileiro está bastante preocupado com a reforma da previdência”, finalizou.

No final de semana, Jean Paul participou da reunião do Diretório Nacional do PT, em Brasília. O fechou questão contra a reforma da Previdência e orientou a bancada na Câmara e no Senado a denunciarem a proposta.

O PT aponta a inconstitucionalidade da PEC, os direitos retirados, a destruição do estado social a partir do regime de capitalização proposto, dentre todas as outras perdas para o trabalhador brasileiro. “O projeto tem um efeito perverso, porque atinge os mais pobres e acaba com a aposentadoria rural”, denuncia Jean Paul.

 

Foto: Alessandro Dantas