MEC confirma continuidade do programa do livro didático literário

Vélez fez anúncio de que obras serão distribuídas até junho durante encontro com o senador Jean Paul Prates. Política Nacional de Leitura é autoria de Fátima Bezerra

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, confirmou que o programa do livro didático literário 2018/2019 será distribuído nas escolas até o final do primeiro semestre. Vélez esteve com o senador Jean Paul Prates (PT-RN), nesta sexta-feira, em reunião na sede do MEC, em Brasília.

No ano passado, o governo lançou edital para distribuição de livros literários na escolas de todo o país. Mais de 256 editoras concorreram ao edital, mas apenas 96 foram selecionadas pelo governo federal. Até o momento, as editoras não assinaram os contratos com o governo. “Já fizemos estudos das obras e estamos finalizando os contratos. Até o final do primeiro semestre, todos os contratos serão concluídos” afirmou o diretor de Ações Educacionais do MEC, Arcione Ferreira Viagi.

Para o senador, a finalização dos contratos e a distribuição  dos livros é fundamental para o fortalecimento educacional. “A política de fomento à literatura precisa continuar nas escolas de todos o país “, destacou.

No encontro, Vélez anunciou a criação de um grupo de trabalho com o Ministério da Cidadania para debater a Lei 13.996, que institui a Política Nacional de Leitura e Escrita. A norma teve origem no Projeto de Lei 2012/2016, de autoria da ex-senadora Fátima Bezerra (PT-RN), hoje governadora do Rio Grande do Norte.

“Precisamos acompanhar a criação e a regulamentação do Plano Nacional do Livro e Leitura estabelecido pela lei”, disse Jean Paul. “O plano precisa ser elaborado até junho pelo governo federal, com vigência para os próximos 10 anos”, completou o senador. Ele cobrou a permanência do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e a ampliação da participação financeira da União.

Foto: Vinícius Ehlers